Close

17/12/2017

PROTEÍNA C REATIVA

PROTEÍNA C REATIVA (PCR) é usada principalmente para monitorar processos inflamatórios e diferenciar infecções virais das bacterianas

PROTEÍNA C REATIVA (PCR) é usada principalmente para monitorar processos inflamatórios e diferenciar infecções virais das bacterianas

 
PROTEÍNA C REATIVA (PCR) é usada principalmente para monitorar processos inflamatórios e diferenciar infecções virais das bacterianas.

A PCR alta surge na maior parte dos processos inflamatórios do corpo humano, podendo estar relacionada com diversas situações como presença de vírus, fungos, bactérias, problemas no fígado, doenças cardiovasculares, HPV, reumatismo e até câncer, por exemplo.

Ou seja, este exame não aponta exatamente qual a inflamação ou infecção que a pessoa possui, mas um aumento nos seus valores indica que o corpo está combatendo algum agente agressor, o que também se reflete no aumento dos leucócitos, que são as células de defesa, no hemograma.

Em alguns casos, os valores da PCR pode indicar a gravidade da inflamação ou infecção:

  • 3 a 10 mg/L: geralmente indicam infecções ligeiras como gengivite, gripe ou resfriado;
  • 10 a 40 mg/L: pode ser sinal de infecções mais graves como catapora ou infecção respiratória;
  • Mais de 40 mg/L: geralmente indica infecção bacteriana;
  • Mais de 200 mg/L: pode indicar septicemia, uma situação grave que coloca em risco a vida da pessoa.

Apenas 8 horas após ocorrido o estímulo para resposta inflamatória em um processo infeccioso bacteriano, pode ser detectado um aumento significativo da PCR, que varia de 10 a 100 vezes do valor basal. Não infrequentemente esta alteração precede em várias horas o aparecimento dos sinais e sintomas.

Aumentos iguais ou maiores de 40 mg/L dos valores basais, indicam a presença de infecção bacteriana, e as menores infecção viral. Algumas situações como desnutrição grave, grave hipofunção hormonal, doenças de auto agressão e uso de antibióticos e esteróides podem modificar esta resposta e portanto falsear a interpretação. A par desse valor discriminativo entre infecção viral ou bacteriana, o uso em tratamentos com antibióticos, usando a PCR seriada, mostra queda (já com 18 a 24 horas isso pode ser percebido) indicando que os antibióticos em uso estão sendo eficazes.